Quando David Bowie compôs “All The Young Dudes”, clássico do Mott The Hoople

Em 1971, o Mott The Hoople tinha quatro discos lançados e um ou outro reconhecimento da crítica especializada. Mas como o grupo nunca desfrutou de muito sucesso comercial, decidiu encerrar as atividades.

Já contando com o término do grupo, o baixista Pete Watts perguntou ao colega, um tal de David Bowie, se o Camaleão não precisava de novos músicos de apoio.

Ao saber do possível fim do Mott The Hoople, Bowie implorou para que os integrantes reconsiderassem a ideia, até que se ofereceu para produzir o próximo disco da banda, com direito a duas músicas de sua autoria (entre “Suffragette City” e “All The Young Dudes”, a segunda opção acabou sendo a escolhida).

“Ele quer nos dar isso? Ele deve estar louco!” – Dale Griffin, em entrevista à revista Rolling Stone

O resultado de tamanha “generosidade” foi o álbum All the Young Dudes, lançado em 1972 pela Columbia. Embalado pela faixa título, que contava com David Bowie no violão e backing vocals, o disco foi o maior sucesso comercial da banda, o único sucesso a figurar no Top 40 britânico. Pouco tempo depois, o Mott The Hoople ainda lançaria outro grande disco antes de decretar oficialmente o fim do grupo.

Mick Ralphs se juntaria a Paul Rodgers e Simon Kirke no Bad Company, enquanto o ex-vocalista Ian Hunter começaria uma bem sucedida carreira solo. Ironicamente (ou não), o Mott The Hoople continua sendo lembrado pelo hit “All the Young Dudes”.

Em 1992, David Bowie, Ian Hunter e Mick Ronson se juntaram aos remanescentes do Queen durante o tributo a Freddie Mercury para, juntos, interpretarem o hit “All The Young Dudes”. Que você assiste logo abaixo.