[Capas de Discos] Sonic Youth – Goo

Image and video hosting by TinyPic

Lançado em junho de 1990, Goo, sexto álbum de estúdio do Sonic Youth, carrega uma história bastante pesada em sua capa. Tudo começou no início dos anos 1960, quando o casal Ian Brady e Myra Hindley aterrorizou a Inglaterra após assassinar três crianças e dois adolescentes na região metropolitana de Manchester. Os crimes envolviam abuso sexual e os mais variados tipos de tortura antes e durante as execuções, friamente registradas em fotos, vídeos e áudios.

Em 1966, a história muda para Brady e Hindley, quando David Smith, cunhado de Myra, denuncia o casal após ser obrigado a assistir ao esquartejamento de Edward Evan, a última das vítimas. A fotografia que virou ilustração nas mãos de Raymond Pettibon, especialmente para o disco em questão, mostra Maureen Hindley (irmã de Myra) e David Smith a caminho do tribunal para testemunhar sobre o caso.

Abaixo, um filme que explora a história de Ian Brady e Myra Hindley, lembrados como “Os Assassinos do Pântano” (por enterrar os corpos na região pantanosa de Saddleworth, Manchester). Lançado em 2006, See No Evil na verdade é uma minissérie com dois episódios unidos em um único vídeo.

Outras bandas também foram bastante influenciadas pelos assassinos do pântano. Entre elas, The Smiths, que escreveu uma canção sobre o assunto (assinada por Morrissey, que na época dos crimes tinha a mesma idade das vítimas) e The Moors Murderers, grupo punk londrino que contou com Steve Strange, Chrissie Hynde e Topper Headon na formação.

Para finalizar, o álbum que nos trouxe até aqui: Goo, do Sonic Youth.

A homenagem de Neil Young aos mortos da Universidade Estadual de Kent, em Ohio

Image and video hosting by TinyPic

A Universidade Estadual de Kent, uma das maiores do Estado de Ohio, Estados Unidos, foi alvo da imprensa mundial durante o mês de maio de 1970 (especialmente no dia 4). Após váios dias de manifestações estudantis contra os ataques militares estadunidenses ao Camboja (leia-se Guerra do Vietnã), a Guarda Nacional invadiu o campus e matou a tiros quatro estudantes, ferindo outros nove.

O exército se deslocou até a região de Kent depois de vários protestos (dentro e fora da universidade) que começaram a ficar violentos, com distúrbios que chegaram no centro da cidade (um prédio das Forças Armadas chegou a ser incendiado).

Conhecido como Kent State Shootings, o incidente resultou no fechamento de vários campi universitários no país, em protesto pela ação policial em Kent.

Neil Young compôs a faixa “Ohio” a partir de suas memórias em relação ao ocorrido. A gravação oficial foi feita pelo supergrupo Crosby, Stills, Nash & Young. Outros jovens que estiveram no Kent State Shootings também expressariam seus traumas através da música. Chrissie Hynde, na época estudante da universidade, formaria o The Pretenders. Mark Mothersbaugh e Jerry Casale, que também estavam no campus, formariam a banda Devo, baseada no conceito de “De-Evolution” (Des-Evolução ou simplesmente “regressão da raça humana”).

Abaixo, vocês ficam com a íntegra de “Ohio”, com Crosby, Stills, Nash & Young.