[Capas de Discos] Mothers of Invention – Weasels Ripped My Flesh

À direita, Weasels Ripped My Flesh, álbum do Mothers of Invention, lançado em 1970 com arte de Neon Park na capa. Antes, o anúncio de um barbeador elétrico publicado em 1956 na revista Man’s Life.

A jam session de Frank Zappa com o Pink Floyd em 1969

Entre os dias 24 e 28 de outubro de 1969, a revista francesa Actuel e a gravadora BYG promoveram o The Actuel Rock Festival, um dos primeiros grandes festivais europeus que tentavam responder à altura do estadunidense Woodstock.

Por questões políticas (envolvendo quebra-quebra) na capital parisiense, o evento foi proibido pelas autoridades locais, sendo transferido para a Bélgica, próximo à fronteira com a França.

Apesar das baixas temperaturas, o festival recebeu um público de vinte mil pessoas, que puderam assistir bandas e artistas como Pink Floyd, Ten Years After, Colosseum, Aynsley Dunbar, Renaissance, Alexis Korner, Don Cherry, The Nice, Caravan, Blossom Toes, Archie Shepp, Yes, The Pretty Things, Pharoah Sanders, The Soft Machine, Captain Beefheart, Nice, Sam Apple Pie, entre outros.

Frank Zappa estava presente como road manager de seu parceiro Captain Beefheart. Além disso, Zappa também faria as honras como mestre de cerimônias, dando uma força para Pierre Lattes, famoso locutor de rádio e (na época) editor da Actuel. Infelizmente, o francês do bigodudo não ajudou muito e a segunda tarefa foi abortada. Para compensar, Lattes sugeriu que Zappa se apresentasse como guitarrista convidado, ao lado do maior número de atrações possível. O resultado foram inúmeras (e históricas) jam sessions ao longo de todo o festival. As mais famosas aconteceram com Blossom Toes, Archie Shepp. Aynsley Dunbar e o Pink Floyd.

Frank Zappa e Archie Sheep
Frank Zappa e Roger Waters
Frank Zappa e Captain Beefheart
Frank Zappa e Captain Beefheart

Frank Zappa e Roger Waters

Com Roger Waters, David Gilmour, Richard Wright e Nick Mason, Zappa tocou guitarra em “Interstellar Overdrive”, um dos números mais antigos do Pink Floyd. O concerto foi filmado por Jerome Laperrousaz, que pretendia lançá-lo com o título Music Power, mas, por questões burocráticas envolvendo algumas próprias bandas (inclusive o Pink Floyd), o projeto nunca saiu do papel.

Revistas e Zines que destacaram o The Actuel Rock Festival

Por alguma razão, Frank Zappa parece ter “esquecido” a jam session com o Pink Floyd, ou (provavelmente) talvez tenha sido orientado a não fazer comentários sobre o episódio (abaixo, um trecho da entrevista feita em 1990 para a revista Society Pages, conduizda por Den Simms, Eric Buxton e Rob Samler).

DS: Certo. Eis uma controvérsia que você pode resolver. Existem muitas pessoas que acham que você tocou, em 1969, num festival na Bélgica chamado “Amougies”…
FZ: Sim.
DS: No palco com o Pink Floyd. Falso ou verdadeiro?
FZ: Não com o Pink Floyd.
DS: É o que eu pensava. Você apresentou [Captain] Beefheart para o público…
FZ: Sim. Apresentei uma série de outros atos também. Você vê, era uma coisa muito estranha. Fui contratado para ser um mestre de cerimônias…
DS: Gotcha.
FZ: Isso foi depois que o Mothers tinha se separado e, você sabe, eu tinha tempo sobrando. Essas pessoas entraram em contato comigo. Eles me ofereceram dez mil dólares para ser o mestre de cerimônias em um festival, todas as despesas pagas, e ir até lá e, você sabe, eu disse “Tudo bem”. Quero dizer, a maioria das pessoas não falava inglês (risos), e tudo o que eu podia fazer era apontar (risos) e, além disso, o festival originalmente deveria ser na França. O governo impediu e, assim, na última hora, ele foi transferido para a fronteira com a Bélgica, em um campo de nabo, no meio do nada, em uma tenda sustentada por barras de aço. Esta barraca segurou quinze mil pessoas. Frio, clima úmido, nevoeiro constante, as mais MISERÁVEIS condições que você poderia encontrar, por três dias, e foi um festival de vinte e quatro horas por dia, e os garotos chegariam lá, e eles tinham seus sacos de dormir, e eles estavam dormindo por… que estavam naquela tenda CONGELANDO, deitados no chão, dormindo, enquanto a música continuou ininterruptamente com todos esses grupos…
DS: Bizarro
FZ: E eles estavam filmando.
DS: A verdadeira história de guerra.
RS: Então, você tocou com alguém?
DS: Yeah, para pregar de uma vez por todas, você não tocou com o Pink Floyd, certo?
FZ: Não. Acho que toquei com Aynsley Dunbar e em seguida houve uma jam session com Archie Shepp, Philly Joe Jones e alguns outros caras que tocavam jazz.

PS: Em 1992, Zappa voltaria a falar sobre o festival durante uma entrevista com Matt Groening (criador d’Os Simpsons), mas não mencionou o Pink Floyd.

Ainda nos anos 1970, Nick Mason fez a seguinte declaração:

“Frank Zappa é realmente um daqueles raros músicos que podem tocar com a gente. O pouco que ele fez em Amougies foi muitíssimo correto. Mas ele é uma exceção. Nossa música e a maneira como nos comportamos no palco fazem com que seja muito difícil improvisar com a gente.”

Em meio a tantas contradições, existem fotografias, gravações clandestinas e filmagens que comprovam: Frank Zappa realmente tocou com o Pink Floyd. E é com “Interstellar Overdrive”, gravada em 1969 no The Actuel Rock Festival, que finalizamos nossa pequena homenagem à histórica parceria Floyd-Zappa. Enjoy.

Bônus:

1. Áudio completo da apresentação do Pink Floyd no festival (Frank Zappa é apresentado aos 24:14)

Setlist
01 Astronomy Domine
02 Green Is The Colour
03 Careful With That Axe, Eugene
04 tuning up (com Frank Zappa)
05 Interstellar Overdrive (com Frank Zappa)
06 Set The Controls For The Heart Of The Sun
07 A Saucerful Of Secrets

2. Outras jam sessions de Frank Zappa e algumas das principais atrações do festival

Setlist
00:00 Aynsley Dunbar’s Retaliation:
Improvisation (7:08) Victor Brox (vocals, harmonica); John Moorshead (guitar); Alex (Erroneous) Dmochowski (bass); Aynsley Dunbar (drums)

07:08 Pink Floyd:
Interstellar Overdrive (20:25) David Gilmour (guitar); Richard Wright (organ); Roger Waters (bass); Nick Mason (drums)

27:33 Caravan:
If I Could Do It All Over Again, I’d Do It All Over You (7:55) Pye Hastings (guitar & vocals); David Sinclair (keyboards); Richard Sinclair (bass & vocals); Richard Coughlan (drums)

35:28 Blossom Toes:
Improvisation (26:10) Brian Godding (guitar, vocals & keyboards); Jim Cregan (guitar & vocals); Brian Belshaw (bass & vocals); Kevin Westlake (drums)

1:01:38 Sam Apple Pie:
Moonlight Man (6:04) Sam Sampson (vocals & harmonica); Danny Barnes (lead guitar); Andy Johnson (slide guitar); Bob Renny (bass & vocals); Lee Baxter Hayes Jr (drums)

“Just Another Band from L.A.”, de Frank Zappa & The Mothers

Gravado em 7 de agosto de 1971 no Pauley Pavilion da Universidade da Califórnia, Just Another Band from L.A. apresenta, entre outras pérolas, a épica “Billy the Mountain”, que ironizava as extravagâncias das óperas rock.

Na época, Zappa contava com Ian Underwood, Don Preston, Aynsley Dunbar, Jim Pons e os cantores Mark Volman e Howard Kaylan (também conhecidos como Flo & Eddie) – os três últimos ex-integrantes do The Turtles – em sua banda de apoio, The Mothers (sem o “of invention”). A formação seria dissolvida em 1971.

Várias músicas ficaram de fora da versão oficial do álbum, lançado em 26 de março de 1972. São elas “Peaches en Regalia”, “Tears Began to Fall”, “Half a Dozen Provocative Squats / She Pained up Her Face / Shove It Right in”, “Give Me Some Floor Covering under This Fat, Floating Sofa”, “Little House I Used to Live in”, “Mud Shark / What Kind of Girl Do You Think We Are?”, “Bwana Dik / Latex Solar Beef”, “Willie the Pimp”, “Do You Like My New Car?”, “Happy Together”, “Lonesome Cowboy Burt” e “200 Motels Finale”.

Observação fundamental: Apesar de quilométrica, a faixa de abertura precisou ser editada para ocupar o lado A do disco. “Billy the Mountain” teria mais de trinta minutos de duração em sua performance original (ouça abaixo).

E o áudio completo de Just Another Band from L.A.